Alguns benefícios do comércio internacional
  • O comércio internacional diminui o preço e melhora a qualidade dos produtos que passam a ser importados e que até então eram comprados do mercado interno, aumentando o bem-estar do consumidor.
  • Os fatores de produção até então alocados nos setores fornecedores do mercado interno mas que agora, com as importações, se tornaram temporariamente desempregados passam a ser realocados aos setores mais produtivos, aumentando assim a produtividade do país (se produz mais com a mesma quantidade de fatores) e o produto.
  • O produto adicional em parte abastece o mercado interno (pois com um dinheiro sobrando para comprar mais coisas, dado que o preço dos produtos diminuiu, o consumidor demanda mais no mercado interno) e em parte abastece o mercado externo. O acesso a novos mercados das empresas exportadoras permite-as realizar investimentos até então inexequíveis, o que aumenta ainda mais o produto.
  • Parte dos investimentos adicionais das empresas exportadoras se dá no setor de P&D, o que aumenta a inovação das mesmas e a quantidade de produtos novos disponíveis no mercado.
  • A competição com as empresas estrangeiras diminui o poder de mercado (monopólios e oligopólios) das empresas nacionais.
  • A competição com as empresas estrangeiras obriga as nacionais a melhorar sua parte administrativa e estar constantemente inovando, para não deixar sua fatia de mercado ser tomada.
  • O aumento de fluxo de moedas no mercado de câmbio decorrente da maior integração comercial torna o câmbio mais estável e previsível.

Esses são apenas alguns dos benefícios do livre comércio. Por isso que deve-se ser cauteloso com qualquer política que vise diminuir o comércio internacional. Os autores dessa política precisam provar que os eventuais benefícios do protecionismo compensam os prejuízos — que, como se verifica, são enormes.

Qualquer economista que defenda o protecionismo deve apresentar um estudo detalhado mostrando de que forma sua política melhora o bem-estar da nação no longo prazo. Sem isso, é proselitismo puro.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não ficará público