Home Macroeconomia

Categoria: Macroeconomia

Post
Analisando a identidade da renda nacional

Analisando a identidade da renda nacional

Vamos começar esse tópico de forma bastante direta olhando para a identidade contábil das contas nacionais: A identidade contábil pela ótica da despesa é medida por Y (PIB) como a somatória de C (consumo das famílias), I (formação bruta do capital fixo, ou investimento), G (consumo do governo), X (exportações) e M (importações). O subscrito...

Post
Shakespeare, Machado e Luís XVI: por que dar autonomia ao Banco Central?

Shakespeare, Machado e Luís XVI: por que dar autonomia ao Banco Central?

Texto escrito por Rafel Rosa e Lucas Favaro. William Shakespeare (1564-1616), embora, com todo o mérito, tenha sua obra citada por toda parte, bem como o alemão Johann von Goethe, fez críticas econômicas inexplicavelmente ignoradas pelas gerações que se seguiram. Em pesquisa realizada pelo professor Gustavo Franco, com o inestimável auxílio dos estudos do economista...

Post
Multiplicadores fiscais e neutralidade da dívida pública

Multiplicadores fiscais e neutralidade da dívida pública

Neste exercício, que considero uma continuação sobre a discussão promovida no post anterior sobre multiplicadores fiscais no meu blog, exploro a possibilidade de uma política fiscal expansionista que seja fiscalmente neutra. Em poucas palavras, considero qual seria o aumento de gasto público com determinada política específica cujo impulso ao crescimento seja suficiente para aumentar a arrecadação...

Post
De onde vem a ideia de um Banco Central independente operando sob o regime de meta de inflação?

De onde vem a ideia de um Banco Central independente operando sob o regime de meta de inflação?

Se você já assistiu algumas palestras do Ciro Gomes, certamente já o viu falando mal do regime de meta de inflação. Segundo o ex-candidato à presidência, não se pode tabelar uma variável macroeconômica desta forma. Na visão de Ciro, o BC teria que perseguir uma “meta de inflação a pleno emprego”, subordinando o cumprimento da meta...

Post
A relevância de Keynes hoje

A relevância de Keynes hoje

A grande discussão relevante a respeito de Keynes é sobre a rigidez de curto prazo dos salários. Se a moeda for totalmente neutra, os salários e preços precisam ser totalmente flexíveis no curto prazo. Isso é, ao mesmo tempo que o governo está expandindo a oferta de moeda, salários e preços se reajustam simultaneamente, gerando...

Post
Combater inflação é defender empregos

Combater inflação é defender empregos

Em economia, inflação é o aumento generalizado de preços que se caracteriza geralmente pelo aumento das reservas de moeda e a subsequente queda de poder aquisitivo da população. Os efeitos da inflação alta são perversos, tais como a desordem continuada do ambiente econômico e o baixo crescimento. O Brasil viveu períodos de hiperinflação entre meados...

Post
Por que o juro no Brasil é tão alto?

Por que o juro no Brasil é tão alto?

O juro brasileiro é um dos mais altos do planeta por causa de várias distorções que, somadas, constituem uma anomalia sem igual no restante do mundo — uma jabuticaba. Quais os motivos disso? Alguns serão elencados abaixo. 1) Nossa população poupa uma parcela muito pequena de sua renda. Tendo-se menos dinheiro para emprestar, eleva-se o...

Post
Como as expectativas de inflação afetam a inflação?

Como as expectativas de inflação afetam a inflação?

Para afetar variáveis como inflação e desvio do produto, o Banco Central não lida apenas com movimentos de oferta e demanda agregada, mas também com as expectativas dos agentes. As pessoas acham que a inflação vai aumentar ou diminuir? Que diferença faz no resultado final? A variação das expectativas de inflação pressiona a inflação na...

Post
A importância da poupança para a composição setorial

A importância da poupança para a composição setorial

Um fato estilizado da economia: países que poupam mais também têm uma participação relativamente maior de setores intensivos em capital físico no PIB (manufatura, mineração e utilidades). O motivo provável envolve a boa e velha vantagem comparativa. Como aprendemos no modelo neoclássico de comércio internacional, os países tendem a produzir e exportar mais dos bens...