Home Rafael Rosa

Author: Rafael Rosa

Post
Taxa de juro e o valor do trabalho pelo tempo

Taxa de juro e o valor do trabalho pelo tempo

“Deus ordenou três categorias de homens, os camponeses e outros trabalhadores para assegurar a subsistência dos outros, os cavaleiros para defendê-los, os clérigos para governá-los, mas o Diabo ordenou uma quarta, os usurários.” – VITRY apud LE GOFF, 2004: 54. De todos os assuntos a propósito dos quais os economistas divergem, talvez nenhum provoque reações...

Post
Edmar, o menino que foi além

Edmar, o menino que foi além

Segue uma resenha do livro “No País dos Contrastes“, de Edmar Bacha. . Assim como escrever um livro de memórias, fazer resenhas a seu respeito não costuma ser trivial. Com o cuidado a que me obrigam circunstâncias tão peculiares, tentarei transmitir pelo menos parte da incrível trajetória de Edmar Lisboa Bacha. Da primeira infância, no...

Post
Resenha do livro “Erros do Passado, Soluções para o Futuro”, de Affonso Celso Pastore

Resenha do livro “Erros do Passado, Soluções para o Futuro”, de Affonso Celso Pastore

Clique aqui para comprar o livro. . As ideias reunidas neste livro constituem, da perspectiva do público não especializado, não menos que uma indispensável contribuição ao debate econômico. Àqueles que buscam uma fonte segura em cima da qual possam debruçar os seus estudos, Pastore, de todas as referências de que se tem notícia neste país,...

Post
“Rickonomics”: a economia em Rick and Morty

“Rickonomics”: a economia em Rick and Morty

Rick and Morty é uma ótima série. Em que pese a sua popularidade, é uma das melhores a que assisti. Trata-se de uma história fortemente debruçada sobre a teoria do multiverso. Para quem não é familiarizado com o tema, a hipótese mais bem aceita a esse respeito possui como eixo a teoria inflacionária. Resumidamente, os...

Post
Shakespeare, Machado e Luís XVI: por que dar autonomia ao Banco Central?

Shakespeare, Machado e Luís XVI: por que dar autonomia ao Banco Central?

Texto escrito por Rafel Rosa e Lucas Favaro. William Shakespeare (1564-1616), embora, com todo o mérito, tenha sua obra citada por toda parte, bem como o alemão Johann von Goethe, fez críticas econômicas inexplicavelmente ignoradas pelas gerações que se seguiram. Em pesquisa realizada pelo professor Gustavo Franco, com o inestimável auxílio dos estudos do economista...